Noturno - Guillermo Del Toro

Sinopse

Nova York , aeroporto JFK. O Boeing 777 da Regis Airlines, vindo de Berlim, aterrisa na hora prevista. Subitamente, na pista de pouso, seu motor para. As luzes se apagam. Os canais de comunicação silenciam. A equipe de terra se perde numa espera aflitiva por algum sinal dos passageiros. Considerando a possibilidade de um ataque biológico, o Centro de Controle de Doenças é acionado e o Dr. Eph Goodweather, responsável pelo projeto Canário, responde ao chamado. Ao subir a bordo, seu sangue gela com o que vê.  Harlem Espanhol, rua 188. Numa loja de penhores, um sobrevivente do Holocausto, Abraham Setrakian, cujos estudos de folclore da Europa Oriental levaram-no para os mais obscuros cntos do mundo, intui que algo grave está prestes a acontecer. Sabe que a hora chegou e que a guerra está apenas começando.  Uma pandemia vampírica se espalha por toda a cidade de nova York e irrompe numa batalha sem proporções. Eph se une a Setrakian e a um grupo inusitado de combatentes para neutralizar a ação do vírus e salvar a sua cidade - a mesma que abriga sua mulher e seu filho - antes que seja tarde demais. Guillermo Del Toro, criador visinário de O labirinto do fauno, e Chuck Hogan, autor consagrado pelo prêmio Hammett, trazem sua imaginação para este épico de coragem e audácia, sobre uma batalha entre homens e vampiros que ameaça toda a humanidade. Noturno é o primeiro livro da Trilogia da Escuridão, um fenômeno que promete conquistar o mundo.


Todo mundo que goste verdadeiramente de cinema sabe quem é e o que faz Guilermo Del Toro. Visionário cineasta mexicano, estreou com o filme “Cronos” e desde então foi a brilhante mente por detrás de pérolas da sétima arte como “Hellboy” e o premiado “O Labirinto do Fauno”, ganhador de três Oscar. Vê-lo escrever um livro já é uma surpresa, acrescentado a uma sinopse envolvente e à parceria com Chuck Hogan (aclamado escritor e reconhecido por Stephen King como um dos mais promissores talentos da literatura americana moderna) torna-se um must read.

Noturno é um livro que tinha tudo pra dar certo. Mote interessante, trama envolvente e autores famosos. Contudo, ele prova que nem sempre a linguagem de uma arte pode ser transcrita para outra.

A história começa com uma noite aparentemente comum no Aeroporto JFK, até que um Boeing da Regis Airlines pousa. Durante algum tempo, o piloto mantém contato com os controladores, mas então o sinal cessa e o avião se desliga por completo. As luzes se apagam, as portas estão fechadas, ninguém lá dentro dá sinal de vida e o ar começa a se esvair. Ephaim, chefe do Projeto Canário que controla epidemias, e Nora, sua assistente e “peguete” são chamados para verificar o que pode ter acontecido e descobrem que estão todos mortos. com exceção de quatro pessoas: o Comandante Redfern, piloto, Gabriel Bolivar, astro do rock gótico, Joan Luss, advogada, e Ansel, chefe de família.

Um caixão cheio de terra é encontrado no meio das bagagens, mas some misteriosamente. Os corpos não estão se descompondo como deveriam e não há indicativos do que pode ter acontecido. Soma-se a esta situação o eclipse total do sol, que gera uma histeria generalizada em Nova York.

Com o tempo, os sobreviventes começam a desenvolve estranhas anomalias de ordem biológica e os todos os corpos do acidente somem dos necrotérios. Você lê tudo isso e diz “Nossa, que livro fodástico!”, mas aí eu tenho de fazer o meu papel de estraga-prazeres e dizer que Noturno é tudo, menos fodástico.

Comece pelo fato que o livro possui descrições à revelia. Os autores enrolam um século para escrever uma cena, porque lotam o texto de descrições desnecessárias e informações técnicas inúteis. A cena do eclipse, por exemplo, dura uns 8 capítulos, passando por vários cenários em que todos os personagens acham aquilo um “estranho presságio apocalíptico”. Ora, só colocar o protagonista descrevendo a cena bizarra já bastava, não precisa enrolar.

Tem mais. O avião que citei no início só sai da pista na página 136. Isso mesmo, você leva quase uma centena e meia de páginas para tirarem aquela porcaria da sua frente.

O livro possui 43 personagens (eu contei!) e cada pedaço do capítulo está sob o ponto de vista (POV) de um diferente. Assim, você confunde as coisas de tantos nomes para lembrar e se não lê tudo de uma vez não é raro o momento em que fica perdido tentando recordar quem é determinada pessoa e ligá-la a uma parte da história.

E vamos combinar que Eph é retardado master. Gente, se eu desenvolvo presas, tenho aversão a luz, não tenho reflexos em espelhos comuns, temo prata/madeira e desperto somente durante a noite eu sou a Madonna dançando Like a Virgin? Onde foi que Eph comprou o diploma de Epidemiologista? Até eu que costumo ser mais lento pra perceber as coisas sabia que era um vampiro. Mas Chuck Hogan e Guilermo Del Toro não se contentam em mostrar o óbvio e estendem as “investigações” por mais algumas dezenas de páginas.

E quando finalmente se descobre com o que se está lutando, cenas de ação são cortadas para mostrar personagens que não sabem que uma epidemia vampírica se espalhou pela cidade: e lá se vai mais um monte de dúvidas repetitivas e cansativa.

“Noturno” terminou com uma série de buracos, uma trama interrompida na única parte que prestava e sem nenhum grande mistério que faça o leitor progredir na história e comprar o segundo volume (que deve ser lançado em breve nos EUA). Eu sempre reclamo da demora da Rocco em lançar continuações, mas não vou achar ruim se elas enrolar com The Fall (o livro 2).

“Noturno” mais parece um roteiro que um livro: os detalhamentos próprios dos filmes de Del Toro estão presentes e talvez por isso ele seja tão chato. A história talvez funcionasse muito bem nos cinemas, mas não como um manuscrito.

Eu deveria ter seguido a minha intuição, que foi negativa desde o momento em que vi a capa horrorosa do livro. Não recomendo e nem sei ainda se vou ler a continuação (se eu não tiver nada pra fazer com meu dinheiro, talvez). Essa obra só provou o que pensei desde o início: Guilermo Del Toro pode ser um gênio de Hollywood, mas está longe de ser um gênio da literatura.


Classificação final:



Livro: Noturno
Autor: Guillermo Del Toro
Páginas: 464
Editora: Rocco
- Resenha escrita por: Igor Silva 

37 comentários:

  1. HAHA' Eu até que gostei, se alguém quiser me dar de natal eu aceito *O*

    ResponderExcluir
  2. Gostei, ão sabia que ele fez “Hellboy” e “O Labirinto do Fauno”, amo o labirinto e muito bom e misterioso, do jeito que eu gosto nos livros e filmes e esse se encaixa perfeitamente na minha preferência. Só acho que com tantos personagens o livro pode ficar muito cansativo e até com confuso, com tantos pontos de vista diferentes

    ResponderExcluir
  3. Nossa, fiquei super triste com essa resenha. Como vc acho que tbm iria com muita sede ao pote só por saber que um grande nome de cinema como DelToro tbm teria escrito um grande livro. Espero que não seja tão ruim assim e que o misterio da historia consiga me prender nem que seja um pouco. Confesso que a capa tbm não ajudou muito, mas mesmo assim estara na minha lista.

    ResponderExcluir
  4. Nossa 43 personagens???
    Parece novela do Manoel Carlos que daqui a pouco nem sabe mais que história conta.
    A sinopse parece ser muito boa, mas você deu nota tão baixa que fiquei com o pé atrás.
    Agora ritmo lento pra andar a história eu não aguento.
    Já basta Fallen que me decepcionou justamente nisso.
    Esse vai pra lista de análise pra futuro não vai pra minha lista.

    Bye

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li esse livro mas está na minha lista, e eu SOU FÃ do Guillermo Del Toro! *----*

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Bom, se eu já não leria o livro pela capa e pela sinopse, depois da resenha eu posso considerar ele totalmente descartado da minha lista de leituras.
    Tem todos os componentes que eu considero terríeis em um livro: enrolação, descrições enormes, milhares de personagens e confusão.
    É, acho que não é dessa vez que vou lê-lo.

    Quem sabe se sair em filme eu até me animo a ver.

    ResponderExcluir
  7. Resenha sincera.
    Nunca tive vontade de ler Noturno. Pra começar, porque fala sobre vampiros.
    Agora, com 43 personagens, fica complicado! Eu, com 10 já fico perdido, ainda mais quando eles têm nomes esquisitos. >,<'

    Abraço!
    @rafaschiabel
    http://lembradaquelahistoria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. O segundo volume acabou de ser lançado pela Rocco!

    Enfim, a sinopse é ótima, dá até vontade de ler o livro. Mas eu odeio quando o livro tem muita descrição e pouca ação. Aqueles livros, lentos. Vai pra minha lista, mas vou demorar a compra :X

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia o livro, e sua sinopse não foi muito animadora! hehe.
    E 43 personagens complica hein? Tem que ler com um bloquinho do lado pra saber quem é quem.

    Abraços! E sucesso com o blog.
    =)

    ResponderExcluir
  10. Achei tão sem criatividade esse livro. Fiquei confusa lendo, a história é uma enrolação só... Nem sei se compro o dois, ainda mais com o preço que tá, né? Não bastasse uma história que desanima de ler por ser tão entediante e sem grandes emoções, a Rocco desestimula o leitor pelo preço e pelo acabamento porco. Enfim, boa sorte com quem quiser arriscar.

    ResponderExcluir
  11. Odiei a capa. Não me atraiu nem um pouco quando vi. Esse é o tipo de livro que eu passo batido numa livraria. A sinopse eu gostei e até compraria depois de lê-la, pensando ter me enganado com a capa, mas por sua opinião? Perderia meu dinheiro! Odeio coisas detalhadas demais, lentas e confusas. Detalhes são bons, encher linguiça irrita. Minha conclusão é que talvez - e só talvez - num futuro distante eu possa lê-lo, mas pode ter certeza que está nom fim da lista. xD

    ResponderExcluir
  12. Nossa, pelo jeito o livro nao agradou. euhehoe ;P
    43 personagens O_O
    eu nao gosto de historias com muitos personagens, sempre acaba confundindo um pouco. ;S
    anyway, quero ler esse livro mesmo assim e ver qual que é. :P

    beijos :*

    ResponderExcluir
  13. Nossa quantos personagens!!!!!!!! São muitosss!! Não gosto muito de livros assim não!! E a classificação não foi boa apesar da sinopse ser boa!! Então vou deixar na lista mas não nas prioridades!!

    @desapd

    ResponderExcluir
  14. Eu gostei do livro.. e achei q as descriçoes detalhas e a "enrolção" serviram para criar expectativa na laitura
    André Ferracioli
    @Deh_sf

    ResponderExcluir
  15. Não gostei da capa mas gostei da sinopse, só que depois de seus comentários e dizer que "Guilermo Del Toro pode ser um gênio de Hollywood, mas está longe de ser um gênio da literatura" desanimei!!! Adoro ele no cinema mas se não tem veia pra literatura então não sei se vale a pena parar pra ler o livro. Mas talvez possa dar um chance um dia...

    @desaolsen

    ResponderExcluir
  16. Achei a sinopse super interessante, 43 personagens?? Eu hein.... Mas confesso que sua nota baixa me desanimou um pouquinho!
    beijos
    @JuhSutti

    ResponderExcluir
  17. Pela resenha que tu escreveu, parece a compilação de várias história como Drácula e uma coisa mais recente tipo episódios do Fringe! Essa coisa de um ator querer ser escritor sempre me assusta, porque pode destruir a carreira em um sentido!

    Beijos!
    @nine_stecanella
    http://janinestecanella.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. O livro tinha tudo pra ser bom e eu até leria se você não tivesse dito que não vale a pena...

    Só de falar que é um livro escrito pelo Del Toro já empolga, mas ao ler a critica você pensa como aquele cara foda pode escrever um livro ruim?!? =O

    Talvez seja como você disse, o livro só funcionaria nas telonas, o que eu gostaria de ver porque os filmes do Del Toro sempre são bem trabalhados e com um enredo fantástico!!

    Mais que você me desanimou, desanimou!!! hahahahahahahahahaha

    @thay_y

    ResponderExcluir
  19. 43 personagens? '-' choquei.
    por isso que eu acho que quem manja bem de roteiros, deve permanecer como roteirista; porque no final acaba misturando tudo.

    esse livro nunca tinha chamado muito a minha atenção, e sinceramente agora chamou menos ainda.

    ResponderExcluir
  20. Poxa.
    Juro que achei que o livro seria legal. Até planejava ler ele em breve, mas você fez com que eu me desanimasse! hahahahahahah

    @sweetbeta

    ResponderExcluir
  21. Tava em dúvida se comprava o livro ou não, mas confesso que só ia comprar porque adoro o trabalho cinematográfico do Del Toro. Sou completamente viciada em Hellboy e adorei o Labirinto do Fauno.
    Bom, acho que não vou comprar o livro, então. Quem sabe quando tiver um grana sobrando, sem nenhum plano... x)
    @aliteratablog

    ResponderExcluir
  22. Mesmo assim, quero ler.. vai que eu gosto??
    rsrs bjus
    @rafichaaa

    ResponderExcluir
  23. Olá!!!

    Ler a sinopse, deu muita vontade de ler o livro, mas porque será que eles enrolaram tanto durante a história, e histórias que são enroladas demais o povo acaba desistindo de ler ela inteira.
    Mas por ser o Guilherme del Toro, não vale dar uma chance né!

    ResponderExcluir
  24. perdi a vontade de ler, depois da resenha. ahaha
    Quem sabe um dia... ;S
    mas eu gostei da capa, simples mas bonita. :)

    :*

    ResponderExcluir
  25. Minha fiel vendedora na livraria me falou desse livro ano passado, porque eu passei completamente batido por ele na vitrine, a capa não chama nem um pouco a atenção! Ao ler a sinopse até me interessei, mas já estava tendo uma overdose de vampiros e deixei para depois.
    Agora, depois dessa resenha, definitivamente não vou ler. Não porque você deu uma nota baixa (afinal, opinião é pessoal), mas pela sua descrição do desenrolar da trama, não acho que vou gostar. Provavelmente desistiria antes do avião sair da pista! Haha.
    Morri de rir com o " eu sou a Madonna dançando Like a Virgin?"
    Resenha sincera e com argumentos que comprovem a opinião é difícil de encontrar. Nota dez!

    ResponderExcluir
  26. Já tinha ouvido falar desse livro e da continuação. Engraçado como é bem um livro que divide opiniões, já vi gente falando que adorou o estilo do Del Toro de escrever! Bom mas mesmo assim não era um livro que me interessava muito, também não gosto de livros muito enrolados com muitos personagens, além de confuso cansa e a leitura não flui.

    @zipacheco

    ResponderExcluir
  27. Gostei da sua sinceridade com o livro! Pois é, isso prova que nem sempre um bom cineasta também pode ser um bom escritor! Mas o livro me chamou a atenção, pois eu já vi o labirinto do fauno e achei um filme brilhante! ótima resenha"
    beijos

    ResponderExcluir
  28. Ganhei um marcador desse livro semana passada e fiquei curiosa para saber mais sobre ele. Tinha esquecido até agora...
    Pena que o livro parece não ser tão bom quanto imaginei pela capa.

    ResponderExcluir
  29. Po! Eu li esse livro! Eu gosto dele, apesar de ter umas parte que enchem um pouco a paciência. Eu amo Hogan e o Del Toro. E quero o segundo livro looogo!

    ResponderExcluir
  30. Tinha lido sobre esse livro no jornal faz tempo, mas só agora com o lançamento da continuação dele é que me fez lembrar.

    @olinas_

    ResponderExcluir
  31. Não acho que teria paciencia para ler o livro, mas seria interessante ve-lê se tornando um filme, porque como você mesmo disse, o autor é cinegrafista né? :)

    ResponderExcluir
  32. logo que reconheci o nome do Benicio del Toro fiquei com um pé atrás! quem entende de cinema tende a misturar demais quando tenta ingressar na literatura e isso não dá muito certo! personagens e pontos de vistas de mais, deu tontura só de ler a resenha HEHEHEHE
    beijoca!

    ResponderExcluir
  33. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  34. Caramba! Tava querendo ler esse livro, mas agora com sua resenha, foi pra último da minha lista de prioridades O_O Me sinto um tanto decepcionado por não ser bom. Pq pensei que algo vindo do visionario Guilherme Del Toro não pudesse ficar ruim, mas pelo visto, estava enganado xD

    Um abração!

    Mateus Bandeira
    "Our Vices!"

    ResponderExcluir
  35. Sério?! To começando a não ler resenha nenhuma do Igor.
    O cara não gosta de nada! Kkkkkkkkkkkkkkk
    Eu, particularmente, gostei muito do livro, achei a capa e o formato muito legal e, são muitos personagens, mas não dá pra se perder na história.
    O bom e velho vampiro “do mal”.
    =D

    ResponderExcluir
  36. Concordo em tudo. Acabei de ler e estou super desmotivado.

    ResponderExcluir
  37. Li vários post sobre Noturno e foram, praticamente, quase todos negativos. No entanto o que eu li me chamou a atenção, pois Del Toro sempre nos apresenta suspense, ação e às vezes, muito sangue. Se não me falha a memória esse livro pertence à Trilogia da Escuridão.Posso estar errada ou não. Gostei da sua resenha.

    ResponderExcluir