Freud, Me Tira Dessa! - Laura Conrado

Sinopse

Freud, me tira dessa! narra a história de Catarina, uma jovem que passa a morar sozinha em função do novo emprego. Dona de uma vida amorosa catastrófica e disposta a rever suas escolhas, Cat busca ajuda na psicoterapia. Como se não bastasse o dolorido processo de conhecer a si mesma e de adentrar na relação com seus familiares, Catarina se apaixona pelo terapeuta. No auge de sua angústia, a personagem recorre ao pai da Psicanálise para sair dessa. Por meio das confusões de Cat, é possível não simplesmente rir, mas também se identificar com a profunda trajetória de autoconhecimento e aceitação da própria história.



Faz um tempinho que eu já ouvia falar desse livro na blogosfera, vi algumas resenhas dele por aí e todos falando super bem. Foi então que a fofa da Rapha do Equalize da Leitura convidou uma de nós do L&C pra participar e, claro, eu aceitei.

Catarina é uma jovem mulher cuja vida muda muito depois de se formar na faculdade, esta sai de sua cidade natal e vai morar em Belo Horizonte. Já na capital mineira ela consegue um emprego em uma empresa multinacional, sua vida profissional está muito bem. Mas nem tudo são flores, claro. 

Ela já não aguenta mais levar fora dos homens com os quais começa um relacionamento, toda vez que pensa que está dando certo o cara da vez termina com ela, o último a terminar com ela foi Rubens, um colega do trabalho com o qual ela vinha se envolvendo já a alguns meses. Ele termina com ela porque acabou se apaixonando por outra, mas o pior é quando Cat descobre com quem ele está agora, uma garota com a qual ela jamais imaginou que representaria qualquer perigo.

E quando ela pensa que nada poderia ser pior que ser trocada por uma sonsa, quando vai visitar a família em um feriado descobre que sua irmã mais nova está namorando o amor da sua adolescência, Arthur, um garoto com o qual ela já havia ficado e tentado namorar quando mais nova, sem sucesso. A partir de uma conversa com uma prima Cat decide que o melhor é fazer terapia, para tentar descobrir o que há de tão errado com ela.

Chegando em casa ela começa a colocar em prática o plano de achar um terapeuta e pelo telefone acaba marcando uma consulta com o Doutor Luiz, assim no dia combinado ela aparece no consultório dele. Com o passar do tempo ela acaba se apaixonando por ele e é aqui que as coisas ficam complicadas pra nossa divertida Cat, ela não está mais fazendo terapia para tentar resolver seus problemas, o que tenta fazer é impressionar seu analista.

Laura Conrado soube escrever um chick lit muito engraçado, as confusões nas quais a Cat se envolve me fizeram rir muito durante a leitura, mas ele também tem uma carga grande de drama, como por exemplo, o relacionamento entre a nossa protagonista e Amanda (sua irmã mais nova), ou com seus pais. 

O que me desagradou em Freud, Me Tira Dessa! foi a forma como a autora abordou a paixão platônica entre Catarina e Luiz, em uma determinada passagem ela até persegue o terapeuta! Ok, foi até engraçado, mas eu pensava assim "acho que é exagero isso".  Também senti falta de um pouco mais da parte que envolve a terapia em si, gostaria de que mais páginas tivessem sido dedicadas às conversas que aconteciam no consultório do Dr. Luiz.

O livro foi uma leitura leve, mas que em alguns pontos me fez refletir, e para quem já leu, gostou e quer mais, Freud, Me Tira Dessa! vai virar série, alguns dias atrás a Laura fez uma pergunta e de vez em quando faz alguns comentários sobre o próximo volume em seu twitter.

Então, minha nota para esse livro é três estrelas, espero de coração que a continuação faça ainda mais sucesso e que a Laura, que é uma pessoa maravilhosa, consiga atingir seus objetivos. Também peço milhões de desculpas à Rapha pela demora em postar a resenha, mas eu estava numa fase meio difícil. Um obrigada muito especial à Rapha por ter lembrado do blog e me convidado para o book tour! 

Classificação final:

16 comentários:

  1. Oi Jessie!!!

    Quanto tempo não venho aqui no Lendo & Comentando?? Posso pedir desculpas?? É de coração!! Não sei o que acontece com meus dias que já não encontro tempo suficiente para visitar e comentar nos blogs que tanto gosto, como o de vocês! Perdão!

    "Também senti falta de um pouco mais da parte que envolve a terapia em si, gostaria de que mais páginas tivessem sido dedicadas às conversas que aconteciam no consultório do Dr. Luiz."
    Eu achei a mesma coisa! Quando a Raphinha convidou o Meine Liege para o Booktour, fiquei super curiosa com o título do livro, esperando que Freud realmente tirasse Catarina das situações às vezes dramáticas como você disse, às vezes sérias demais!

    Mas espero o segundo livro com expectativa de mais tempo no divã do doutor Luiz! xD

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Esse livro parece ser legal, apesar de eu não gostar muito de chick-lits, tenho vontade de ler.

    Beijos,
    Mandi - Book and Cupcake.

    ResponderExcluir
  3. Poxa, que pena que você não gostou tanto assim desse livro. Li recentemente As Confissões de Laura Lucy e também não gostei muito, estou realmente esperando encontrar um bom chick lit nacional.

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia esse livro... mas adorei a sinopse!! Hum... também gostei da capa ;D



    ResponderExcluir
  5. Jessie sua linda <3
    Tenho parceria com a autora, e quando li o livro, fiquei maravilhado com sua escrita e com a forma com que ela leva a história. O livro é mesmo leve e mistura muito bem o chick-lit com o drama, que as vezes também chega ser engraçado.
    Na verdade eu também senti que a terapia não foi tão abordada quando poderia ter sido, mas no meu caso, isso não chegou a me incomodar.
    Eu espero muito que essa continuação venha logo, porque aquele final foi muito bom, e quero saber o que aconteceu depois e se Cat continua aprontando das suas! rs'

    Beeijos
    Elder Koldney

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia o livro, mas gostei da história... parece um chick lit bem levinho e divertido!

    ResponderExcluir
  7. só vi resenhas positivas deste livro.
    apesar de não gostar muito deste estilo auto ajuda, mas este parece ser bem engraçado! *-*

    ResponderExcluir
  8. Rayme Esse livro não é auto-ajuda flor, ele é um chick-lit, que no Brasil é conhecido como "literatura de mulherzinha"... Desculpe se foi essa a impressão que passei com a resenha. A obra é super divertida, mas também tem drama... Uma mistura que a autora sobre fazer (:

    ResponderExcluir
  9. Gostei na resenha, vou adicionar esse liro na enooooorme lista de livros que tenho pra ler, hahaha. começei o meu blog literário agora, você poderia dar uma visitinha e se gostar seguir/comentar? ;D
    O link é http://aveclivros.blogspot.com.br/

    Xx,

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pela resenha! O livro parece divertido e leve.
    Amei seu blog. Tô seguindo. :)

    Beijo.
    http://navirj.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Jessie,

    Eu gostei bastante do livro mais concordo com você que nessa questão da terapia ele deixou um pouco a desejar mesmo.
    Estou ansiosa pelo próximo livro.

    bjs
    Tais
    http://www.leitorafashion.com.br

    ResponderExcluir
  12. Jessie, eu vi bastante gente falando desse livro, mas não conhecia a história dele e, lendo a sua resenha, adorei tudo o que ele aborda. Deve ser muito divertido!
    Acima de tudo, a história foge do convencional. E usar o nome de Freud no título de maneira tão despojada foi, no mínimo, demais! ahaha
    Ótima resenha :)
    Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Eu gostei desse livro e achei super interessante. Queria ler, só pra ver como é mesmo. É uma história bem legal e criativa.

    ResponderExcluir
  14. Pelo que sei essa autora mineira, natural de Belo horizonte, já escreveu outros dois livros que se intitulam: "Miguel e o Pão dos Anjos" e "Lendo com papai e a mamãe". Agora nos aparece com essa história deliciosa. Gostei da sua resenha, ela está ótima.

    ResponderExcluir
  15. Adorei a história do livro e quero pra mim já!rs
    Como assim ela se apaixona pelo terapeuta?!? Isso só pode trazer mais confusão ainda pra vida dela.
    Quero muito ler!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. oi,
    vc sumiu, nao me visita mais?
    Eu gostei da sua resenha, parece mesmo um livro leve, mas é uma pena que não empolga. Agora estou precisando ler algo realmente empolgante, depois que eu passei pela saga de ler O nome do vento de 600 paginas e O temor do sabio de quase mil páginas, e ambos bem cansativos e não tao empolgantes assim, entao vc pode ter uma ideia do q eu tô falando ;-)
    alguma dica?

    http://www.lostgirlygirl.com

    bjos

    ResponderExcluir