Pausa para: The Vampire Diaries


Oi gente! Essa é uma coluna que eu (Jessie) escrevo junto com o meu amigo Kol para o blog dele, o Minha Sala Precisa e achamos que seria interessante postar ela aqui também. Esse foi o primeiro texto que escrevemos juntos, mas vamos postar outro em breve junto com uma surpresa (provavelmente). A ideia de escrevermos essa coluna falando de The Vampire Diaries veio dele e quero agradecer imensamente por ter me chamado nem, você sabe que adorei o convite. Então, já conhece a série? Que tal dar uma conferida no que nós dois achamos da quarta temporada? Para diferenciar a minha opinião estará normal e a do Kol em cinza claro e itálico.

Esse texto era pra ter saído lá pelo episódio 12 da temporada, mas como sou a pessoa mais enrolada do mundo acabei estragando tudo e só estamos postando agora (really sorry, guys!). Então como começar a analisar a temporada? Acho que preciso citar os fatos mais marcantes, correto?

E antes da Jessie começar a falar sobre TVD, também tenho que me desculpar, porque também enrolei um pouquinho pra postar. Desculpem mesmo. Agora vou parar de falar e deixarei que ela continue.

Para começar, qual o tamanho da nossa surpresa ao descobrir que a Elena seria uma vampirinha na quarta temporada?
 Sinceramente? Qualquer um dos meus amigos com os quais converso sabem que eu já venho “cantando essa pedra” ~usando um termo do bingo haha~ desde a primeira temporada. Antes da L. J. decidir arruinar ainda mais alongar a série com mais três livros a nossa Lêle se torna vampira no meio dela, ou seja, no final segundo livro.

Também, graças ao livro, já suspeitava que a Elena seria “ligada” ao Damon (
eu no lugar dela adoraria estar ligada a ele, vale ressaltar). Então isso não foi de cair o queixo pra mim...

Bem, já no meu caso foi meio que uma surpresa. Sou lá da turma em que ouviu a Jessie “cantando a pedra” – gente, adorei este termo haha – mas ainda achava que a Plec não iria fazer isso por agora. Mas como eu sempre gosto de surpresas, adorei ver a Elena morrendo e torcendo pra que ela ficasse um pouco mais “maneira” como vampira. Nem preciso dizer que não esperava por essa ligação não é? Uma vez que eu não li nenhum dos livros.

Bom, então o que me surpreendeu? A Cura? Desculpa guys, mas também não foi. Outra vez pra quem leu Anoitecer e perdeu seu tempo como eu viu que nosso Tefinho vai atrás da cura e deixa uma Eleninha humana/anjo cheia de asas que fazem mil e uma coisas. Definitivamente nada de novo pra mim até aqui. Que fique bem claro: não me surpreendeu, mas não estou falando que não gostei, mas voltemos ao assunto principal.

Como só li até 
Anoitecer, porque não sou muito de perder meu valioso tempo com obras que não merecem, não sei o que mais está no livro e que foi trazido pra série além dos elementos supramencionados (ui! Falei chique ~hahaha).

Gente, meu sonho quando crescer é falar chique assim *-* haha. Sim, já pra mim a cura foi uma grande surpresa, e não, eu não gostei nenhum pouco. Nada sabíamos sobre ela, então até cheguei a achar que fosse pra curar todo e qualquer vampiro. Fiquei bem chateado, mas aos poucos pude perceber que a cura só poderia ser usada em uma pessoa, ou melhor, em apenas um vampiro. Como adoro ver uma bela briga/competição, fiquei ainda mais curioso pra saber quem se daria bem e poderia tê-la.

Falemos do que me surpreendeu agoraPra começo de conversa, THE FIVE! Eu fiquei bastante chocada com toda a história deles, mas mais ainda com a consequência de matar um #sinistromanolow. Agora toda vez que alguém me irritar mandarei matar um dos Five, vai ser massa as alucinações que a bitch vai ter.

Apoio a última frase da Jessie, assim, os chatos estariam bem ocupados com alucinações e longe de mim rs’.  Sim, adorei a história dos Five, de tudo foi o que me surpreendeu mais. Além de que eu adorei um dos caçadores, só pra deixar claro, foi do “peguete” da Rebeka haha.

Tá, daí agora é hora de vocês me perguntarem “mas foi só isso que te impressionou Jessie?” e a minha resposta é “claro que não gurizada”! Também gostei da coisa toda com o Silas (torcendo pro Alex fazer e eu babar mais ainda no elenco masculino) e essa historinha do Shane, que dei graças aos deuses vampiros por ter morrido, não gostava dele, mas tenho que admitir: ele sabe manipular. A outra opção é que a Bonnie é bem retardada/carente. Talvez seja uma combinação disso tudo.

Jessie, não fala assim da minha Bonnie, tudo bem que ela é carente, mas acho que devemos esperar algumas coisas boas dela. Bem queridos, também adorei a morte do Shane. Eita homem que me deu nos nervos, se não fosse pela minha Bonnie, eu teria adorado que o Damon o matasse. Mas ele teve o que merecia, obrigado Silas :)

Mas não parou por aqui: falemos do episódio quinze dessa temporada! OMFG! Antes de mais nada: quem vai ficar na série no final, porque pessoal quem não está saindo está morrendo. Fiquei triste mesmo com a morte do Jer (principalmente porque soube antes de ver o episódio) e justo quando ele estava ficando gostozinho ~lê eu babando nas curva do moleque hahahaha~

Com licença Jessie porque eu também quero babar Ok? Que morte galera, eu não queria acreditar. Mas neste episódio me vi pensando nos prós e os contras de sua morte, e no fim – mesmo que eu tenha ficado sem aqueles músculos nas quintas – vi que sua morte seria o melhor. Isso porque pensei que assim a Elena iria se revoltar e se tornar a vampira “maneira” que eu torci pra ela ser desde início.

Mas o ponto alto da temporada pra mim até agora (claro que tinha que ser esse episódio) foi a songa-monga/idiota/emocionalmente fraca e outras cosinhaas mais da Eleninha desligando o que sentia! Eu fiquei tão feliz que quase chorei junto com o Matt na caminhonete (e, rimou ~hahaha). 

E além de falar bonito está toda trabalhada nas rimas rsrsrs’ adorei! E quem não gostou da Elena desligando a humanidade? Estava na hora de todos conhecerem a verdadeira face daquela vampira. Chega de choro e lamentações, vamos é agir como uma verdadeira super vampira novata.

Já falei com vocês que amo a frase “TURN IT OFF”? Sério! Eu a amo, amo mais porque agora ela saiu das bocas dos meus dois amores. Bem, agora Elena é uma tela em branco e com muito potencial, por isso Plec, saiba usar os seus pincéis corretamente! Uma curiosidade é que a personalidade dela foi alterada pra agradar mais ao público e olha o que aconteceu: 11 em cada 10 fãs preferem a Kath. Tem coisa errada aí, já que a antagonista é mais amada que a protagonista.

E como não amar a bitch Kath? Ela é simplesmente demais. Tudo que a Elena não era – graças à  Deus. E o pior é que nem depois que a Elena desligou a humanidade, conseguiu superá-la, mas não vou me prolongar aqui, isso é assunto pra outra parte da coluna.

Falemos agora do meu Love (escutem o JoMo *intima* pronunciando, ninguém fala love como ele!): Niklaus. Ele tem me feito imensamente feliz, depois de odiá-lo durante uma temporada e quatro capítulos, na quarta ele se juntou ao Damon no poduim e agora tem meu amor eterno, sou team Klaroline, sim! #mejulguem

Ele tem um lado atormentado que fica bem claro e isso me faz querer cuidar do pobre Klaus... Que, aliás tem matado bastante, eita caboclo sanguinário esse! Muitos híbridos, Carol e figurantes foram convidados a partir para o Limbo (
ou Outro Lado, como preferirem) pelas belas mãos do nosso baby. Um charme a mais, né não mulherada?

Gente, não dê ouvidos, ela perdeu a cabeça. Aquele vampiro original é simplesmente horrível – não fisicamente claro, porque quanto a isso não discordo haha. Ele já causou mal demais pra eu gostar dele um pouquinho que seja. Se pudesse eu mesmo o mataria. Não quero ele com a Car, ela merece mais, muito mais - e não estou falando do Tyler.

Acho que a série se perdeu durante alguns capítulos, mas está recuperando o foco e espero que a Plec não perca a mão. O capítulo dezesseis não foi lá grande coisa, mas não foi ruim. Elena passou a maior parte do tempo dando uma de ripper (teve aulas com o Tefinho na terceira temporada), isso era previsível, Klaus dormiu com a lobinha e o Silas tá acabando com o sangue dos hospitais, nada de anormal pra Mystic Falls... hahahahahaha

Realmente, se comparado a outros acontecimentos, as coisas estão até normais. Também espero que a Plec não se perca mais, porque falta pouco pra acabar, e quero que seja bem digno.

Como ainda não vi o capítulo dezessete, não posso falar sobre ele. Vi uma foto da Nina (que tem se superado na interpretação e não ousem dizer o contrário) divando em Nova York com um visual mais sexy, gostei muito da tal imagem, mas é tudo o que posso dizer dele por agora.

Eu assisti, eu assisti, eu assisti – cara de menino feliz – mas não vou falar nada, isso ficará para a segunda parte da coluna. E sim, a Nina é uma ótima atriz. Ele consegue perfeitamente interpretar duas vampiras completamente diferentes. Eu a aplaudo de pé.

É isso pessoal, essa é a minha pausa para 
The Vampire Diaries. Quero agradecer ao Kold por ter me chamado pra escrever ♥♥♥♥ e pedir mil perdões por causa da enrolação.

Eu é que agradeço minha flor, é sempre um honra e eu espero que possamos repetir a dose, várias e várias vezes. Ficamos por aqui meus queridos. Só lembrando que essas são nossas opiniões, aproveitem e digam o que acharam até agora da série. Comentem que nós vamos adorar *-* Até breve!

P.S. Os erros concordância foram propositais, ok?

2 comentários:

  1. Eu AMO TVD, mas com a faculdade e o trabalho, não to tendo nem tempo pra ler direito, muito menos pra assistir aos meus seriados favoritos D:

    Beijos,
    Caroline, do Criticando por Aí.

    ResponderExcluir
  2. adorei *-*
    gosto muito de TVD, e já li todos os livros
    a serie ainda não terminei por falta de tempo, nunca consigo acompanhar :(

    ResponderExcluir