A Corrida de Escorpião - Maggie Stiefvater


Sinopse: A cada novembro, os cavalos d'água emergem do oceano e galopam na areia sob os penhascos de Thisby. E, a cada novembro, os homens capturam esses cavalos para uma corrida eletrizante e mortal. Alguns cavaleiros sobrevivem. Outros, não. Aos 19 anos, Sean Kendrick já foi quatro vezes campeão. Ele é um jovem de poucas palavras e, se tem medos, guarda-os bem escondidos, onde ninguém possa vê-los. Puck Connolly é uma novata nas Corridas de Escorpião. Ela nunca quis participar da competição, mas o destino não lhe deu muita escolha. Sean e Puck vão competir neste ano, e ambos têm mais a ganhar - ou a perder - do que jamais pensaram. Mas apenas um deles pode vencer.
O nome Maggie Stiefvater não era estranho pra mim. Já tinha lido/ouvido muito o nome da autora por conta da sua trilogia Os Lobos de Mercy Falls. No entanto, essa trilogia não despertava muito o meu interesse, mas quando vi pela primeira vez o livro The Scorpio Races — título original — o meu interesse foi imediato. E quando soube que ele seria publicado aqui no Brasil quis lê-lo o quanto antes.

A Corrida de Escorpião é um livro que fala, na verdade, sobre cavalos. Escorpião é o nome da praia onde os cavalos aparecem. E eles não são cavalos comuns, são cavalos selvagens. Todo mês de novembro os capall uisce — como são conhecidos esses cavalos d’água — saem do oceano e vão em direção à praia. E os homens os capturam para participarem de uma corrida angustiante e sangrenta.

Hoje é o primeiro dia de novembro, portanto alguém vai morrer. Página 340

A narrativa é alternada entre Sean Kendrick e Puck Connolly. Sean já participou (e ganhou) várias corridas. Ele é um dos favoritos na competição e por trabalhar com os cavalos d’água tem experiência para lidar com os mesmos. Puck é uma estreante nas corridas e, na verdade, não a aprecia, mas decide participar por outras razões: família, dinheiro, despedidas...

Sean e Puck são personagens com personalidades tão peculiares que eu acredito não conhecer as palavras certas para defini-los. E agora você pensa: “Nossa Amanda! Quanto exagero!” Não, não é. Ou o meu vocabulário é demasiado pobre, ou eu realmente tenho razão quando digo que eles são tão peculiares a ponto de ser uma tarefa árdua — e injusta — os prender a alguns adjetivos. — Por favor, acreditem na segunda opção.

Admitir isso a mim mesma é um duro golpe em meu orgulho, pois, exceto por meu desejo de me casar com o dr. Halsal aos seis anos de idade, sempre pensei que estava acima de me deixar fascinar por qualquer pessoa além de mim. Página 273

A relação de ambos com os seus cavalos é algo lindo de ser lido. A forma como eles demonstram o carinho que sentem por eles é algo que faz amolecer até mesmo aqueles que são portadores de um coração gelado. E a forma como os cavalos retribuem esse amor vai fazer o seu olho suar, acredite.

Maaas o livro não me ganhou desde o início. Até a metade, mais ou menos, a história não conseguiu me prender. Eu estava achando tudo um tanto confuso e sem emoção. Cheguei até mesmo a abandonar a leitura e só retomá-la por volta de dois meses depois. Na segunda tentativa eu fui até o fim e olha... Que bom que tentei mais uma vez. Valeu a pena — e muito a pena! — passar por esse início um pouco enfadonho, pois, as últimas páginas me conquistaram completamente. A corrida em si é emocionante e acompanhar o envolvimento dos personagens no desenrolar da história é algo ímpar.

Mas, sobretudo, penso no modo como ele me olha, com respeito, e acho que isso provavelmente vale mais do que tudo. Página 307

A narrativa é alternada entre Sean e Puck e os capítulos são bem curtos. Sinceramente não sei se vejo isso como algo bom ou ruim. Pois isso faz com que o ritmo de leitura seja rápido, mas em contrapartida, deixa a história “picada”, com cortes bruscos em alguns momentos.

Apesar de alguns pontos negativos não tenham medo de se aventurar com Sean e Puck na ilha de Thisby e conhecer essa história surpreendente que fala sobre amor, descobertas, escolhas, coragem e, sobretudo... Lealdade. 

Classificação final:




Livro: A Corrida de Escorpião
Autora: Maggie Stiefvater
Tradução: Fal Azevedo
Páginas: 378
Editora: Verus

9 comentários:

  1. quase todas as resenhas que eu li sobre o livro fora bastante positivas :)
    gostei da sa

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que capa linda. Também adorei a sinopse e a resenha. Nunca tinha ouvido falar sobre esse livro. Valeu pela dica. Beijão, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Mandinha, uma amiga recomendou este livro mas infelizmente ainda não tive oportunidade de ler.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha, apesar de achar interessante o livro nao despertou minha curiosidade, mas gostei de saber sua opinião. Parabéns pela leitura e resenha querida!!!,

    ResponderExcluir
  5. Adoro livros com narrativas assim intercaladas, mas não tenho muita vontade de ler esse livro.
    Vejo muitas resenhas positivas dele, mas tomei trauma dessa autora pq detestei Calafrio rsrs.

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
  6. Que legal, Amanda! Desde de quando, eu li a sinopse deste livro pela primeira vez, eu tinha certeza que era um ótimo livro. *---*
    Perdão, meu sumiço por aqui. rs Mas, estou de volta! Adorei sua resenha e me fez querer o livro agora mesmo. Beijos!


    Lucas / Era uma vez...

    ResponderExcluir
  7. Eu gostei do livro... Mais da metade pro final. Achei o início beeeem boring. Mas admito que a escrita da Maggie é maravilhosa. Ela tem um dom de falar sobre o comum misturado com fantasia... Gosto mt dela. Mas prefiro a série Os Lobos de Mercy Falls. :)

    Beijoooos

    Gleice
    www.murmuriospessoais.com

    ResponderExcluir
  8. Gente, eu amei o livro do inicio ao fim! Super bem escrito e com narrativa impecável. Desde a primeira cena, Sean tomou conta do meu coração...

    ResponderExcluir