Amada Imortal - Cate Tiernan

Sinopse

Primeiro livro de bem-sucedida trilogia, mistura fantasia sobre imortais a uma história moderna de jovem em busca de si mesma e de redenção. Questões de identidade e moralidade aparecem na trama, protagonizada pela imortal Nastasya. Nascida em 1551, acostumada a beber e sair para baladas cada vez mais loucas, ela perdeu o rumo. Suas conexões com outros imortais, interessados apenas em suas habilidades mágicas, a fazem partir em busca de um propósito. E o encontra em uma espécie de clínica de reabilitação para os de sua espécie, onde conhece um pouco mais sobre o próprio passado e cria importantes laços para o futuro. 

Acho que faz mais ou menos um mês e meio que Amada Imortal, primeiro livro de uma trilogia bem diferente de tudo que já li em alguns quesitos, chegou para mim depois que solicitei para a Galera Record e só fui ler umas duas.

Neste livro conhecemos a imortal Nastasya, ela já está "andando por aí" há algum tempo e a garota tem certo fraco para festas desde... bem, ela já nem se lembra mais desde quando está vivendo desta forma, mas faz algum tempo. Acostumou-se a viver de acordo com seus desejos imediatos sem muitas preocupações futuras, por isso Nastasya sai todas as noites com seus amigos para se divertirem juntos.

Ahh e ela também não se importa mais com as outras pessoas, depois de viver durante tantos e tantos anos e ver as pessoas que ama morrer uma depois da outra é mais fácil simplesmente se afastar emocionalmente de todos. O problema com esse estilo de vida é que Nasty nem se lembra da última vez que pode dizer que estava feliz, claro que ela tem momentos de alegria, mas todos acabam se misturando uns aos outros depois de algum tempo e a felicidade real lhe parece uma coisa distante e difícil de alcançar.

E depois de perceber o quão frívola era vida que vinha levando esse tempo todo, ela decide se mudar e deixar tudo e todos que conhecia para trás e tentar conseguir algum tipo de felicidade e por isso vai para uma clínica para imortais que podemos considerar rebeldes. Lá ela acaba descobrindo outras pessoas que, assim como ela, querem um recomeço, aprende bastante sobre seu passado e descobre como usar o magick (nome dado ao poder que eles tem) melhor. 

Como disse esse é o primeiro livro de uma trilogia, por isso ele é um pouco detalhista e mais lento (principalmente no começo) para podermos ter contato e aprender mais sobre todo esse universo de imortais problemáticos criado por Cate, mas isso não faz deste primeiro ruim. Outra coisa que conta pontos a favor do livro é que não estamos falando de um vampiro, lobisomem ou outras criaturas que costumamos ver, Nasty é imortal e ponto.

A obra é repleta de fleshbacks, para que possamos entender melhor a personagem central, eu não gosto de livros que não seguem uma linha de tempo contínua, mas não tenho absolutamente nada contra fleshbacks durante algumas passagens do livro para que possamos conhecer o passado da personagem, acho até muito interessante, mas isso tem que ser feito de maneira que não confunda a cabeça do leitor para que ele possa ficar pensando "bem, onde é que eu estou agora, passado ou presente?". O fato é que todas as memórias foram muito bem utilizadas neste primeiro livro e eu até quero que continuem aparecendo nos próximos dois volumes.

Já que estamos falando de alguém que nasceu em 1551, Nasty não é alguém que está descobrindo sobre sua imortalidade e o que isso significa, outra coisa bem diferente da maioria dos YA's que leio e envolvem criaturas cujas vidas não terão fim. Nastasya tem a dimensão de o que significa ser alguém que viverá para sempre, principalmente quando se está rodeada de mortais.

Elogios à parte, o livro é muito bom mesmo e mereceu todos os pontos positivos pontuados acima, mas não posso esquecer de comentar o que me desagradou. A leitura é realmente muito lenta e até me acostumar ao "ritmo" do livro foi um pouco demorado já que "ação" não é uma palavra que usaria na descrição dele. Também fiquei meio frustrada com o não desenvolvimento de uma certa circunstância. No que diz respeito a isso a autora deu uma enrolada e deixou para o próximo volume.

Vocês devem estar se perguntando "Jessie, mas e o romance?" sim, tem romance no livro, claro, mas ele não me conquistou, para falar a verdade eu achei bem mal explorada a relação, simplesmente não acho nada de Reyn até agora porque as aparições do sexy imortal quase me passavam desapercebidas. Definitivamente não é um casal que tenha me encantado logo de cara, mas quem sabe não seja melhor no segundo.

Sobre essa capa eu preciso comentar que ainda não decidi se a amo ou tem muitos elementos. O fato é: ela chama muito a atenção. Para aqueles que nunca tiveram contato com o livro saibam que esta capa tem aquele efeito emborrachado que muitos de vocês adoram. 

Quando leio resenhas que trazem pontos que podem me atrair e outros que podem querer me fazer desistir do livro, sempre opto por dar uma chance ao livro e essa é a minha dica para vocês, mesmo sendo lento e não ter um foco muito legal no romance eu gostei do livro.

Classificação final:

7 comentários:

  1. Eu adoro a capa, só a capa me deixa com vontade de ler. Mas a história parece ser tão legal, acho que eu iria gostar bastante.

    Beijos,
    Mand - Outbreaks.

    ResponderExcluir
  2. Jessie <3,
    Sabe, eu nunca tinha nem me interessado por esse livro porque a capa não me agrada. Acho que ficou muita coisa jogada e no fim, nada combinou com nada. Mas então comecei a ler sua resenha e OMG, o livro parece ser bem interessante, com assuntos que pelo jeito são tratados de uma forma um tanto diversificada.
    Mas ai você vem e solta os pontos negativos, e mesmo com a sua dica ali no final, eu decidi deixar esse livro passar, pois afinal já tenho tanta coisa pra ler e os pontos negativos ficam martelando na minha cabela rs'.
    Mas gostei de sua resenha, muito bem detalhada e mostra os dois lados do que vamos encontrar nas páginas da obra! :)

    Elder Koldney

    ResponderExcluir
  3. Não sei porque sempre leio "Amanda Imortal" no título.. hehe Não conhecia essa trilogia e achei interessante. Geralmente os primeiros livros de série sempre deixam um pouco a desejar porque precisam ser mais lentos apresentando a história.. As vezes é no segundo livro que tudo começa a acontecer.. Ok, isso não é uma regra, mas as vezes acontece. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  4. Quando entrei em uma livraria eu quase comprei este livro,mas por "forças do destino" não efetuei a compra.sim a capa é linda e é sobrenatural.Me atriria com toda a certeza.Mas na época eu estava meio traumatizada com a leitura de "Para sempre" e "Lua azul".Ever,protagonista do livro,me irritou de tal forma que só em pensar em imortalidade,acidentes e fantasmas eu já fico roxa de raiva,acho que ela é a protagonista mais chata destte mundo.Tudo o que acontece no mundo a culpa é dela!Cara ,no primeiro livro eu até entendi,mas no segundo isto aumenta e faz com que a série,com um ótimo enrredo,se torne chata e cansativa.

    Mas gostei de sua resenha,eu só não sei se eu me arrependi de não ter efetuado a compra.

    Acho que sim rsrsrs

    eueminhacultura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Jessie, infelizmente eu ainda não li este livro, mas desde seu lançamento ele consta na minha lista para leitura.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  6. Desde que esse livro foi lançado já vi muitas resenhas positivas a respeito dele e todas as pessoas que leram gostaram bastante.
    Eu espero ter a oportunidade de ler um dia, já vi que a Galera já vai lançar a continuação né?

    bjs
    Tais
    http://www.leitorafashion.com.br

    ResponderExcluir
  7. Bom, sinceramente a história não me atraiu, mas é uma leitura que eu posso fazer lá para frente. Realmente a capa parece chamar a atenção, mas acho que ela possui muitos elementos mesmo.

    ResponderExcluir