Rainha Sarah, de Érica Araújo e Castro


O post de hoje é para apresentar a vocês o livro Rainha Sarah - Um, da autora mineira, Érica Araújo e Castro. Tive oportunidade de conversar, virtualmente, com a autora e ela me falou um pouco sobre seu livro que será publicado em breve. Li os primeiros capítulos do livro e, se você tiver interesse eles estão disponíveis no blog da autora. É algo interessante e diferente do que estou acostumada a ler e isso é bom. Importante estar disposta a sair da nossa zona de conforto e dar oportunidade a novas leituras.

PS:
 o conteúdo do blog — e, consequentemente, da história — é recomendado para adultos.



SOBRE O LIVRO |
Rainha Sarah contém um relato ficcional em que uma Dominadora (adepta do BDSM, subcultura urbana que inclui Dominação e sadismo) conta como conseguiu, enfim, realizar-se enquanto Senhora ao obter seus dois submissos: Um e Dois.

O livro contém a descrição do relacionamento desde o momento em que ambos conheceram-se conversando pela internet até o momento em que acontece o Encoleiramento definitivo do submisso em uma cerimônia pública. Tudo isto um contexto totalmente voltado para a realidade da subcultura BDSM, segundo é, de fato, praticada no Brasil e no mundo. Assim, as cenas são fortes e altamente sensuais mostrando práticas nem sempre conhecidas pelo grande público.

Para desenvolver a história, a autora mergulhou em pesquisas relacionadas à prática para que fosse mantida maior fidelidade à filosofia niilista, da maneira como ela é difundida desde o Marquês de Sade. Com a diferença de que, em vez de envolver uma história em que a figura feminina aparece subjugada, quem aqui se subjuga e entrega-se para ser controlado, adestrado é o homem que sente prazer em pertencer e ser cuidado e protegido por Senhora.

SOBRE A AUTORA |
Érica Araújo e Castro, a autora, é professora de Inglês e Literatura, além de colunista do jornal Conhece-te a ti mesmo.

Seu envolvimento com histórias libertinas vem da adolescência quando entrou em contato com os escritos de Marquês de Sade e Pauline Reáge (pseudônimo de Anne Desclos). Assim como Anne Desclos, Érica sentiu-se desafiada pela pouca presença feminina nos escritos libertinos e a escolha do FemDom veio exatamente para mostrar o contraponto à Dominação masculina, que muitos, de maneira errônea, acreditam ser a única forma existente de BDSM.


Mais Informações:

LANÇAMENTO: O lançamento do livro está previsto para a segunda quinzena deste mês, novembro 2013.
COMO COMPRAR: Você pode adquirir o livro com a autora, entrando em contato através do perfil "Rainha Sarah" no facebook. {R$40,00 + frete.}
LEIA OS PRIMEIROS CAPÍTULOS: A autora disponibilizou em seu blog os  6 primeiros capítulos do livro. Leia aqui! É uma chance que você tem de conhecer a história e, caso seja do seu interesse adquirir o livro para dar continuidade a leitura.



Espero que tenham gostado da divulgação. Eu, como disse acima, dei chance para uma história diferente de tudo que costumo ler e fui surpreendida positivamente. Os capítulos disponibilizados pela autora, que tive oportunidade de ler, me prenderam. A leitura foi interessante e fluiu bem, me deixando curiosa para conhecer o restante da história.

Se tiverem oportunidade — e curiosidade — leiam os capítulos disponíveis e me conte — e conte pra autora também! — o que vocês acharam. Vou gostar de saber como foi a experiência da leitura e acredito que a Érica também ficará feliz com esse feedback.

Beijos,
até o próximo post!
Amanda.

4 comentários:

  1. Oi Mandinha, apesar de ter gostado muito da sua resenha, confesso que já estou meio cansada de livros desse tipo. Ainda tenho aqui em casa alguns títulos que não li, mas pretendo.. fora isso, acho que vou parar por aí.. para mim já deu o que tinha que dar no sentido de que tudo mais que vemos por aí são meros repetecos. Não quero generalizar e nem afirmar que não leria nada mais ou inclusive até este livro da autora.. mas digamos que não ficarão na ponta da minha lista de leitura por um bom tempo. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro Amanda, mas confesso que não faz muito o estilo. Mas desejo muito sucesso a autora. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  3. Esse livro me ganhou como uma futura leitora, na parte que dissesse que quem é o Dominante dessa vez é a mulher. Vai ser bom ler sobre essa questão de uma nova forma. Apesar de já estar um pouco cheia desse tema, como ele difere nesse quesito, vou dar uma chance! Começarei lendo esses capítulos disponíveis. Se a escrita me agradar, futuramente partirei para a compra.

    Beijos,
    Myris
    http://www.nacabeceiradacama.com.br

    ResponderExcluir
  4. Sou leitora dos escritos da Érica Araújo e Castro, para mim Rainha Sarah, a alguns meses, e até hoje em nada me decepcionou, pelo contrário, aprendi MUITO como mulher e como submissa, sou uma grande admiradora dela em todas as suas nuances.

    O seu livro não é nada parecido com os “estilo 50 tons” – milionário, problemático, garota inocente que se apaixonam e é controlada. Além de ser uma estória totalmente envolvente, sensual, que te faz sentir realmente na cena, é um livro cheio de informações do que é realmente o BDSM, ela se preocupa com os mínimos detalhes, com a maneira que seus leitores vão receber a informação.

    Ela mostra a verdadeira magia da Dominação e submissão, que não se trata de violência como muitos julgam ser, que os adeptos são pessoas normais que pode ser o seu irmão e você não sabe. BDSM trata-se de prazer.

    Eu recomendo a leitura, se possível procurar conhece-la, ela é uma pessoa maravilhosa, culta, muito inteligente (aviso, quem quiser debater com ela precisa de bons argumentador rs), muito simpática. Eu realmente a admiro MUITO.

    Não generalizem, leiam o livro e tirem suas próprias conclusões, como diria um grande Dominador (meu amado DONO )... “Generalizar é preguiça de pensar”.

    Ninfa Rosa de Dominus Ater

    ResponderExcluir