Como viver eternamente - Sally Nicholls

Dificilmente saberemos quantos dias de vida teremos. Pode ser que tenhamos muitos anos pela frente ou, talvez apenas alguns dias. É um número incerto. Porém, algumas pessoas vivem assombradas com a ideia de que seu tempo aqui pode não ser muito longo. É o caso de Sam, nosso narrador de apenas 11 anos, diagnosticado com leucemia. 

Morrer é a coisa mais boba de todas. Ninguém lhe conta nada. Você faz perguntas, e eles tossem e mudam de assunto. Página 19

Sam tem aulas em casa com seu amigo, Felix, de 13 anos. Pois devido à saúde delicada dos dois fica inviável que frequentem alguma escola. Certo dia, a professora os incentiva a escreverem uma história sobre eles mesmos. Sam gosta da ideia e, rapidamente, começa a coloca-la em prática.

Um hábito que o Sam tem é fazer algumas listas e, algumas delas possuem vários itens que ele gostaria de realizar. A princípio, ele só queria exteriorizar essas suas vontades as colocando no papel, mas Felix o incentiva e o apoia para que ele realize algumas delas. Outro hábito dele é fazer algumas “perguntas que ninguém responde” e, algumas vezes, junto com Felix, eles tentam encontrar respostas para elas. São interessantes alguns diálogos e ideias que surgem a partir daí, mas não devemos esquecer, entretanto, que eles são crianças.


Esse livro, apesar de trazer um tema mais denso, é uma leitura rápida e isso acontece por alguns fatores. O primeiro deles é o fato de o livro ser narrado por uma criança, isso traz leveza para a narrativa; o segundo é que os capítulos são bem curtos e isso faz com que a leitura flua bem; e por fim, a diagramação do livro traz alguns detalhes que, além de aumentarem a fluidez da leitura contribuem com a imersão do leitor na história.

Como viver eternamente é um livro muito sensível. O tema poderia deixar a leitura bastante melancólica, mas isso não acontece. É fácil nos emocionar enquanto passamos pelas páginas, pois sofremos com e pelos personagens, certamente. Mas acima de tudo, aprendemos com eles. O livro não é um manual de como viver eternamente, mas nos mostra que, apesar dos dias limitados, podemos fazer muito por nós mesmos e pelos outros. Afinal, que vamos todos morrer é um fato, o que nos resta é viver no tempo que temos e é isso que encontramos nesse livro: inspiração para a vida.





Livro: Como viver eternamente
Título original: Ways to live forever
Autora: Sally Nicholls
Páginas: 232
Editora: Geração Editorial


A Editora Geração Editorial, que publicou o livro aqui no Brasil pela primeira vez em 2008, trouxe esse ano — 2014 —, uma nova edição do livro com capa nova. Gosto das duas capas, mas prefiro a primeira.

Você pode ler o primeiro capítulo do livro aqui.



RESENHA EM VÍDEO

24 comentários:

  1. Oi Amanda, tudo bem?

    Eu sempre quis ler esse livro.
    O tema é triste sim, mas o fato de ser narrado por ima criança cativa e emociona de uma maneira positiva também. Sua resenha me deu aquele "impulso" que estava faltando pra mim ir correndo comprar numa loja online hahaha
    Ótima resenha, e eu amei seu blog. ♥

    Abraços,
    Carol Rodrigues - EDF
    http://www.estantedasfadas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!

      Tudo bem e você?
      Que bom a resenha serviu de incentivo pra que você lesse o livro! Tomara que tenha oportunidade de lê-lo!
      Obrigada! <3

      Beijão!

      Excluir
  2. ESTOU COMPLETAMENTE APAIXONDA POR ESSE LIVRO!!!!
    A narração é tao delicada e leve, realmente faz com que nós pensemos na vida! Amei de verdade. Obrigada pela resenha!

    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabriela!
      Sim, a narrativa é bem leve e, sem dúvidas, nos traz questionamentos muito válidos. Obrigada pelo comentário! <3 Beijo!

      Excluir
  3. Esse livro mostra que é possível abordar assuntos complexos com leveza, de forma delicada e sensível, possibilitando que pessoas de qualquer idade apreciem a leitura e reflitam sobre o sentido da vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Justamente, Cris! Resumiu bem a atmosfera desse livro. *-*

      Excluir
  4. Muita vontade de ler esse livro *---* Participando do sorteio pra tentar a sorte.

    ResponderExcluir
  5. Depois da sua resenha fiquei morrendo de vontade de ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que a resenha despertou sua curiosidade, Anna!

      Excluir
  6. lindo o livro, quero ler, estou torcendo pra ganhar o sorteio *-*

    ResponderExcluir
  7. *0* Apaixonada pelo livroo meus deuses Amandaaa que livro perfeito preciso ler tipo agora!! Você sempre aumentando minha lista de leitura hein!! Rsrs adorei!
    Amo seu trabalho Amanda e Jess! Beijão sou super sua fã e da Jess também!

    ResponderExcluir
  8. Oi Amanda! *.*

    Acho que eu vou ter que parar de ler suas resenhas porque TODAS me deixam com vontade de ler o livro... E vamos combinar, o tempo e o dinheiro são curtos. Brincadeira, bom é assim. Eu amo livros narrados por crianças, amo ter a visão delas sobre coisas que costumam ser dramas substanciais para os adultos... Fico cativada com a inocência delas e como tudo é tão simples para elas. Fiquei super curiosa.

    Beijos!!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
  9. Esta resenha me deixou meio que ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
    Gosto muito de histórias que me deixam lições, que marcam e me fazem pensar a respeito do meu futuro, da minha vida e o que eu quero pra mim e para os outros. Pela sua opinião, creio que esta é a obra certa! O fato de ser narrado por uma criança me lembrou Extraordinário e sou muito apaixonada por este livro. Adorei também o fato de se tratar de um assunto importante e complexo, mas de uma forma singela e bonita. Aposto que vou me emocionar muito ao longo das páginas e já o adicionei a lista de desejados agorinha mesmo.

    ResponderExcluir
  10. Adorei a resenha, me deixou bem curiosa, com certeza foi para minha lista de desejados!!

    ResponderExcluir
  11. Oi Amanda!
    Gostei muito da sua resenha e você aumentou ainda mais a minha vontade de ler este livro! Minha prima tem este livro e consegui ler uma pequena parte, e ela disse que está adorando a leitura!
    Agora tenho a oportunidade de ganhar um livro desses! hahah, espero ter sorte desta vez. :)

    ResponderExcluir
  12. Esses livros que abordam pessoas com doenças terminais são sempre emocionantes, e válidos para assimilarmos o quanto nossa vida é curta e boa quando somos saudáveis.
    Ótimo ser dividido em capítulos curtos e não ter tantas páginas, dá para se envolver sem ficar longo cansativo.

    ResponderExcluir
  13. O livro parece ser ótimo, estou bastante interessada em ler!

    ResponderExcluir
  14. Oiee.
    Já tinha lido outras resenhas sobre este livro e todas continham muitos elogios, falavam que o livro é bastante emocionante e por isso (sou amante de livros que nos fazem pensar) fiquei muito interessada nesse.
    Espero um dia conseguir lê-lo.
    Bjokas!

    ResponderExcluir