Prince Of Thorns - Trilogia dos Espinhos #1 - Mark Lawrence

Prince of Thorns é o primeiro livro da DarkSide que li e não acredito que pudesse ter começado por um livro melhor. Além da história ser fantástica, diferente de qualquer livro que eu já tenha lido, a qualidade da edição me fez querer parar e ficar admirando o livro.

Honório Jorg Ancrath é um príncipe com uma história que em nada lembra contos de fadas. Quando bem mais novo viu o irmão, que era apenas uma criança e a rainha, sua mãe, serem assassinados. Ele não pode fazer nada para proteger a família e também não conseguiu fugir, mas  como foi que Jorg sobreviveu a matança? Ele foi jogado aos espinhos de um arbusto de roseira-brava e deixado ali, como se ter visto a mãe e o irmão morrer não fosse crueldade suficiente.

Nos arbustos, envolto por espinhos, ele sentia a pele de todo o corpo ser perfurada por mais tempo do que qualquer outro poderia ter resistido. Mas esse não foi o pior dano causado pela situação, se ele conseguisse sobreviver aquilo é claro que as piores marcas estariam onde ninguém poderia ver: em sua alma.

A única coisa que pode acalmar os anseios de Jorg é saber que ao sair dali ele buscaria vingança. O tempo passa e seu desejo só aumenta ele se força para ser uma pessoa que os outros temeriam. Sua sede de vingança cresce assim como o poder, ele agora domina várias outras terras. O Príncipe dos Espinhos agora lidera uma irmandade formada por assassinos e ele quer tudo o que puder conquistar e mais.

O primeiro livro da Trilogia dos Espinhos é uma obra completamente diferente com as quais estou acostumada: o protagonista passa pelos mais diferentes tipos de situações traumatizantes e mesmo assim é uma pessoa que só faz o bem. Jorg não é assim de jeito nenhum, ele é sombrio e mostra isso o tempo todo. Também é um tanto obcecado e não faz questão de esconder isso. Não sei se existe a possibilidade de qualquer pessoa se identificar com o príncipe, mas o livro é tão bem escrito que você entende as razões por ele ser da forma que é e a questão da identificação acabou passando a ser uma coisa que não se fazia importante pra mim.

Claro que esse não é um livro cuja escrita seja para aquelas pessoas que adoram um fim previsível ou uma leitura leve, seja do sexo que for se estiver pensando em pegar esse livro pra ler tenha em mente que a trama trazida por Mark Lawrence não tem nada de descontraída e te faz mergulhar num mundo de anti-heróis e assassinatos.

A edição da DarkSide merece elogios à parte. Prince of Thorns é, de longe, a edição nacional mais linda da minha estante e mesmo entre os meus hardcovers não perde em nada, de alguns deles até ganha, para ser justa! A parte interna do livro é uma coisa inexplicável e por isso eu tirei as fotos abaixo para mostrar pra vocês que não é exagero meu! Falem a verdade: mesmo que a história não fosse tudo que é, da ou não dá vontade de ter o livro na estante?


Não poderia deixar de mencionar também que a DarkeSide virou minha "queridinha" por estar tão perto e ser sempre tão atenciosa com os leitores. Essa comunicação ampla promovida por eles entre leitor/editora me faz enxergar que a qualidade se estende para além das obras que eles publicam. Vivo falando isso no meu twitter e vou repetir aqui: tenho vontade de ter todo o catálogo deles na minha estante!

Dito isso, acredito ter dado motivos suficientes para justificar porque gostei tanto desta leitura e, já que com certeza foi uma das melhores leituras do ano não poderia deixar de indica-lo a vocês principalmente para aqueles que estão procurando um livro inovador.

3 comentários:

  1. Esse foi um livro que eu esperei muito para ler. Sempre quis conhecer Dark Fantasy e já tinha ouvido falar muito dos livros do Mark Lawrence e acho que foi justamente esse fato que me fez criar uma expectativa bastante grande com relação a esse livro. E, embora ele seja muito bom, acabou não sendo tudo o que eu esperava.
    Gostei muito do mundo que o Mark Lawrence criou e do fato dele ser [Spoiler] na verdade, nosso mundo meio pós-apocalíptico [Spoiler] os personagens são muito bem construídos e mesmo o Jorg sendo um capeta de um moleque ruim, você acaba se afeiçoando a ele. E, na boa? Você também seria ruim se tivesse um pai que nem o dele! Ooooh véio desgranhento!

    ResponderExcluir
  2. Esse foi um livro que eu esperei muito para ler. Sempre quis conhecer Dark Fantasy e já tinha ouvido falar muito dos livros do Mark Lawrence e acho que foi justamente esse fato que me fez criar uma expectativa bastante grande com relação a esse livro. E, embora ele seja muito bom, acabou não sendo tudo o que eu esperava.
    Gostei muito do mundo que o Mark Lawrence criou e do fato dele ser [Spoiler] na verdade, nosso mundo meio pós-apocalíptico [Spoiler] os personagens são muito bem construídos e mesmo o Jorg sendo um capeta de um moleque ruim, você acaba se afeiçoando a ele. E, na boa? Você também seria ruim se tivesse um pai que nem o dele! Ooooh véio desgranhento!

    ResponderExcluir
  3. Eu gostei bastante do livro!
    A escrita do autor é interessante e diferente. Às vezes me perco em alguns acontecimentos, mas a maioria deles me surpreendeu, pois eu nunca imaginava que fossem acontecer daquela forma.

    O autor tem futuro e estou louco pra ler o King Of Thorns, que inclusive já tenho aqui em casa, mas está aguardando minha leitura atual terminar.

    A edição é a mais bonita que tenho na minha estante e estou muito satisfeito com o trabalho da Darkside. Até o autor elogiou a editora numa entrevista que ele deu para fãs brasileiros. Fiz até uma resenha sobre ele no meu blog.

    É realmente um livro inovador! Diferente e livre de todos os clichês!

    http://reminiscencialobo.blogspot.com.br/
    Parabéns pelo blog!
    Já estou te seguindo!

    ResponderExcluir