Profissões para mulheres e outros artigos feministas - Virginia Woolf

Virgínia Woolf nasceu em 1882 e morreu em 1941, quando se jogou em um rio com seu casaco cheio de pedras nos bolsos. O meu primeiro contato com qualquer escrito da autora foi, justamente, o bilhete que ela deixou para seu marido — Leonard Woolf — antes de se matar. Essa pode parecer uma forma um tanto mórbida de começar a falar sobre o livro, mas esse bilhete, apesar de curto, me impactou de forma tão intensa, que minha vontade de conhecer o trabalho da autora se intensificou. Ainda não li nenhuma de suas obras de ficção, meu segundo contato com a autora foi com esse livro de não ficção — Profissões para mulheres e outros artigos feministas.

Virgínia é uma das romancistas mais notáveis da literatura inglesa e, se destacou também ao expressar e defender suas ideias sobre o papel da mulher na sociedade. E foi, sem dúvidas, uma das precursoras do feminismo, como observamos claramente ao ler o livro em questão.

Há pouco tempo assisti um vídeo da Claire, onde ela comenta sobre outro livro de não ficção da  autora — O valor do riso e outros ensaios — e, ao ouvir seus comentários percebi que tivemos sensações semelhantes, apesar de termos lido livros distintos. O sentimento é que, mesmo que os ensaios sejam críticas/resenhas a outros textos, a fala da Virgínia, suas ideias... são livres. Ganham vida e independência no texto. Ela cita os argumentos do texto que está sendo resenhado e em seguida se expressa com argumentos sólidos, fazendo com que as ‘verdades’ expostas pelo autor anterior, caiam por terra. Não digo que assim, você deve abraçar o que a Virgínia expõe como verdade incontestável, mas ela apresenta o outro lado, aquele que foi escancaradamente ignorado e menosprezado pela obra do autor que ela critica — ou o outro lado de alguma situação.

"Discordo de Falcão Afável não porque ele negue a atual igualdade intelectual entre homens e mulheres. E sim porque afirma, com Mr. Bennett, que o espírito da mulher não é sensivelmente afetado pela educação e pela liberdade; que é incapaz das mais altas realizações, e que deve permanecer para sempre na condição em que se encontra agora. (...) Não tenho dúvidas de que, caso tais opiniões prevaleçam no futuro, continuaremos num estado de barbárie semicivilizada." Página 50

Nos textos que Virgínia resenha criticamente, quando ela cita o que foi escrito pelos autores e nos apresenta seus pensamentos, vemos ali o retrato de uma sociedade cega, carregada de preconceito e, o pior de tudo: alheia a esse fato. Uma parte cruel do preconceito é não reconhecê-lo. É menosprezar algo imensamente, porém pensar que merece — que é o correto — ser tratado daquela maneira.

É uma leitura satisfatória e desoladora ao mesmo tempo. Ao passar por esses ensaios, percebemos como alguns fatores-problema apontados pela autora, felizmente, mudaram. Mas lamentavelmente, percebemos também, que muito do que ela apontou, anos atrás, ainda persiste.

"Pois, embora sensatamente os homens se permitam grande liberdade em tais assuntos, duvido que percebam ou consigam controlar o extremo rigor com que condenam a mesma liberdade nas mulheres." — Página 17

Profissões para mulheres e outros artigos feministas possui pouco mais de 100 páginas, distribuídas em 7 ensaios. Um livro curto, porém imenso. É fácil e instigante passar por suas páginas, mas depois de lê-las, as palavras ali descobertas, ficam com você por muito tempo. Livro curto — edição de bolso e com poucas páginas —, mas grandioso nas ideias.

Livro: Profissões para mulheres e outros artigos feministas
Autora: Virgínia Woolf
Tradução: Denise Bottmann
Páginas: 106
Editora: L&PM Pocket

6 comentários:

  1. Olá !
    Amei o seu blog , tudo nele está lindo :)
    Sobre o livro : eu não o conhecia , mas , após ler sua resenha fiquei apaixonada por ele . Parece ser uma leitura bastante enriquecedora . Não vejo a hora de o comprar .
    Tô seguindo o seu blog ...

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diane! Ah, obrigada! Fico feliz que tenha gostado do blog! :) E feliz também em saber que ficou interessada em conhecer o livro! Vale a pena! Espero que goste da leitura quando a fizer!

      Beijos! ^^

      Excluir
  2. Não conhecia esse livro
    e o fato dele ser bem pequeno me agrada,
    pois posso encaixa-lo na minha pilha
    com facilidade

    Mil beijocas
    ⋙ ♥ Blog Livros com café
    Está rolando dois sorteios lá no blog participe ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, hehe, são poucas páginas e dá pra ler rápido. Mas é um livro bem rico. Levanta muitas questões relevantes para reflexão. Tomara que tenha oportunidade de lê-lo! Beijos! ^^

      Excluir
  3. Adorei!
    É sempre interessante saber mais sobre feminismo (eu adoro), mas realmente é uma pena perceber o quanto algumas coisas continuam enraizadas em nossa sociedade :( é triste e revoltante!
    Mas só em saber que muitas coisas mudaram já dá uma esperança, né?
    Esse livro deve ser enriquecedor! Amei o último quote!

    Beijos,
    Duas Leitoras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tenho me interessado em ler mais sobre o assunto. Já leu o "Sejamos todos feministas" da Chimamanda Ngozi Adichie? Recomendo bastante! É curtinho também, mas muito rico.

      Beijos e boas leituras! ^^

      Excluir