Os Três - Sarah Lotz

Conheci o livro porque todo mundo na blogosfera estava falando sobre ele (alguns muito bem e outros nem tanto!). Acabou batendo aquela curiosidade e não resisti: solicitei o livro pra Editora Arqueiro tão logo eu pude. Não é exagero dizer que toda vez que me lembro de Os Três ainda fico um tanto impressionada com tudo o que a obra me fez sentir durante a leitura.

Quatro aviões caíram com apenas algumas horas entre um e outro e, o mais impressionante é que isso aconteceu em diferentes partes do mundo. A princípio ataques terroristas parecem ser uma explicação mais que plausível, mas eles descobrem que em em três dos quatro acidentes houveram sobreviventes. Apenas alguns passageiros escaparam praticamente ilesos. E todos eram crianças. Como?


Para deixar tudo ainda mais confuso, a mensagem deixada por uma das passageiras, nada do que a mulher disse faz sentido: que menino? Vigiar os mortos? Ela provavelmente estava delirando de medo, mas como descartar a única declaração de alguém que estava dentro daquele voo?

“Eles estão aqui. (…) O menino. O menino, vigiem o menino, vigiem as pessoas mortas, ah, meu Deus, elas são tantas… Estão vindo me pegar agora. Vamos todos embora logo. Todos nós. Pastor Len, avise a eles que o menino, não é para ele….”

Enquanto o mundo continua abalado com a tragédia Bobby, Hiro e Jess, as crianças que sobreviveram ao desastre voltam à suas respectivas rotinas como se nada tivesse acontecido. Suas famílias notam que algo está diferente neles, suas personalidades estão completamente diferentes do que costumavam ser.

Bobby está carinhoso e atencioso. Hiro se tornou um garoto introspectivo, não deixando mais que ninguém se aproxime, ele só se comunica pelo Surrabot, construído pelo seu pai. Jess agora é falante e está parecendo uma daquelas estrelas de Hollywood, todos a amam, exceto seu tio Paul que acredita piamente que a garota está possuída. O fato de não sentir falta dos pais ou da gêmea só provam a Paul que ele está correto em suas desconfianças.

Essas crianças estão apenas lidando de forma estranha com o trauma ou há algo mais por trás de seus comportamentos atípicos? Foi mesmo um milagre que tenham sobrevivido ao acidente ou há alguma coisa mais obscura por trás disso? Será que a mensagem estranha deixada por Pamela May Donald pode ajudar a esclarecer tudo?

Sarah Lotz, autora do livro, foi muito feliz em diversas escolhas ao escrever o seu livro, mas sem dúvida alguma a forma de contar a história foi a maior delas. Os Três é todo contado por forma de livro/documentário e isso instiga o leitor de uma forma completamente diferente. Esta forma de narrativa foi decisiva para que o livro me agradasse, uma vez que se ela tivesse escrito de outra forma, tenho certeza de que não teria me agradado em nada.

Outro fato extremamente importante é que o é livro dinâmico, mas rico em detalhes, que são, no fim, extremamente importantes para que possamos entender os enigmas deixados no decorrer do livro. Lotz faz com que sigamos uma trilha de migalhas juntamente com os jornalistas e espectadores que acompanham a cobertura da mídia.

O final me abalou um pouco, claro que não contarei exatamente os motivos disso, mas só o fato de ter me surpreendido já é uma grande coisa porque isso raramente acontece nos dias de hoje. É triste, mas a verdade é que a maioria dos livros são bem previsíveis. Mas sem dúvida o ponto alto do livro, pra mim, foi construir teorias e vê-las cair por terra página após página.

Sobre essa capa eu preciso comentar que ela é linda e aterrorizante ao mesmo tempo e que combina em absoluto com o livro. O fato de a lateral dele ser preta da todo um charme a mais. Só uma coisa me deixou desgostosa quanto a esta edição: falta de orelha. Eu odeio livros que não tenham orelhas porque isso faz com que a capa estrague facilmente.

4 comentários:

  1. Não sei onde eu estava nos últimos meses que não havia ouvido falar desse. Mas agora que ouvi, você conseguiu minha atenção na parte de "quatro aviões caíram com apenas algumas horas entre um e outro" rs...Despertou minha curiosidade e me convenceu a ler - realmente hoje em dia, infelizmente, é difícil achar livros cujo final não seja minimamente previsível :(

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre cruzo por esse livro na livraria e o desejo, mas sempre está caro. E quando vou fazer comprar pela internet, simplesmente esqueço que ele existe e nunca compro. Tenho uma curiosidade enorme de ler essa história e acho que vou gostar.

    Além é claro, de achar a edição muito bonita.

    Beeijo
    http://resenhandosonhos.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Jessie, amo, amo, amo esse livro, justamente pela forma original com a qual ele foi escrito e pelos temas abordados pela autora. Beijos, Mi

    Blog Recanto da Mi

    ResponderExcluir
  4. Já ouvi falar bastante desse livro, mas ainda não tive a oportunidade de ler. Estou ansiosa pra conhecer a história completa. Precisando urgentemente! hahaha

    Beijos!
    www.crescendoemflor.com

    ResponderExcluir